Example Example Example Example Example Example Example O presidente Ikeda observa: "É absolutamente impossível que alguém com uma conduta séria e sincera na fé não consiga ser feliz e prosperar ou que seu ambiente não consiga ser revitalizado. Este é o princípio universal do budismo. O coração é o que transforma tudo. Esta é a natureza prodigiosa da vida. É uma verdade irrefutável". Nam-myoho-rengue-kyo Nam-myoho-rengue-kyo Nam-myoho-rengue-kyo....


Pesquisa personalizada

26 de outubro de 2009

Cont 6 - Hoben — segundo capítulo

BRASIL SEIKYO, EDIÇÃO Nº 1930, PÁG. A8, 08 DE MARÇO DE 2008.

No segundo capítulo do Sutra de Lótus (Hoben ou Meios), Sakyamuni levanta-se
serenamente de sua meditação e começa a expor espontaneamente o Sutra de Lótus.
Essa forma de pregar, em que o Buda expõe a Lei por iniciativa própria sem nenhuma
indagação, é chamada de “pregação espontânea”. Ao contrário dos sutras anteriores
que foram pregados de acordo com a capacidade das pessoas, o Sutra de Lótus é
exposto “de acordo com o próprio desejo do Buda”. Nesse sutra, Sakyamuni revela a
verdade diretamente, de acordo com a própria iluminação.

O mesmo ocorreu com o Buda Nitiren Daishonin, que expôs o ensino do Nam-myohorengue-
kyo sem que ninguém tivesse pedido a ele. Em temos de prática budista, essa
atitude indica o espírito espontâneo de enaltecer a Lei Mística com profundo
reconhecimento de sua grandiosidade, sem levar em conta o que os outros disserem.
A prática do Gongyo é uma manifestação desse espírito.

Sakyamuni inicia dizendo: “A sabedoria dos budas é infinitamente profunda e
imensurável. O portal dessa sabedoria é difícil de compreender e de transpor. Nenhum
dos homens de erudição ou de absorção é capaz de compreendê-la”.
A sabedoria do Buda é “profunda e imensurável” porque ela atinge a verdade
fundamental da vida. Sakyamuni não está louvando a sabedoria dos budas para
afirmar que somente o Buda é grandioso, mas, sim, que todos podem fazer com que a
sabedoria do Buda brilhe na própria vida e sejam felizes.

Nitiren Daishonin afirma que a “sabedoria significa Nam-myoho-rengue-kyo” (Gosho
Zenshu, pág. 725.) Sendo assim, o Nam-myoho-rengue-kyo contém a sabedoria
infinitamente profunda e imensurável dos budas em sua totalidade. E o portal para
chegar à sabedoria do Nam-myoho-rengue-kyo é a fé.

Em seguida, Sakyamuni diz: “Qual é a razão disso? Um buda é aquele que serviu a
centenas, a milhares, a dezenas de milhares, a incontáveis budas e executou um
número incalculável de práticas religiosas. Ele se empenha corajosa e
ininterruptamente e seu nome é universalmente conhecido. Um buda é aquele que
compreendeu a Lei insondável e nunca antes revelada, pregando-a de acordo com a
capacidade das pessoas, ainda que seja difícil compreender sua intenção.
“Sharihotsu, desde que atingi a iluminação exponho meus ensinos utilizando várias
histórias sobre relações causais, parábolas e inúmeros meios para conduzir e fazer com que renunciem aos seus apegos a desejos mundanos.

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada

e-referrer

Encontre seu par perfeito