Example Example Example Example Example Example Example O presidente Ikeda observa: "É absolutamente impossível que alguém com uma conduta séria e sincera na fé não consiga ser feliz e prosperar ou que seu ambiente não consiga ser revitalizado. Este é o princípio universal do budismo. O coração é o que transforma tudo. Esta é a natureza prodigiosa da vida. É uma verdade irrefutável". Nam-myoho-rengue-kyo Nam-myoho-rengue-kyo Nam-myoho-rengue-kyo....


Pesquisa personalizada

14 de julho de 2008

cont... quantidade e qualidade são importantes

Magda: Há um exemplo, comumente citado, que ilustra a questão. "O valor - ou se preferirem, a qualidade - de uma nota de R$100,00 é superior a uma nota de R$10,00. Naturalmente, a maioria das pessoas preferiria ter uma nota de R$100,00. Concordam? Do mesmo modo, na fé, as orações sinceras e fortes são importantes. E, com certeza, possuir várias notas de R$100,00 é ainda melhor! O mesmo ocorre em relação à fé - tanto a qualidade como a quantidade são importantes. "1

China: Perfeitamente. Agora, ainda comentando sobre a pessoa que ora por uma questão de vida ou morte, ela tem um imenso problema a resolver e, por isso, extrai de si uma forte motivação para desafiar na recitação do Daimoku. Que tal se trouxermos esse exemplo e trocarmos a doença pelo Kossen-rufu - este como a meta maior, e não mais a questão pessoal pura e simplesmente.

Miki: Visualizar o Kossen-rufu (Paz Mundial) como objetivo principal, não é?!

China: É exatamente isso! Eu indagaria: "Qual é a qualidade com que
objetivamos o Kossen-rufu? "; "De que forma e em quais proporções ele se
torna o eixo de nossa existência?" Resumidamente, é crucial identificar para "o quê" oramos. Todos nós oramos, a princípio, para resolver situações mais íntimas. À medida que estudamos o budismo, porém, entendemos que a prática deve manifestar a condição inata de Bodhisattvas da Terra, inerente em cada um de nós. No entanto, o maior obstáculo para chegar a esse ponto é o egoísmo, o egocentrismo, que nos faz apenas enxergar o próprio problema, impedindo-nos de dedicar a vida em prol dos outros.

Magda: É válido orar para solucionar questões pessoais; aliás, a maioria das
pessoas inicia a prática da fé por conta do sofrimento na própria vida. Mas,
com o tempo, aprendemos que não devemos orar apenas para resolver os
próprios problemas - necessitamos ampliar as orações para todos ao nosso
redor.

PS: Essa parte do diálogo me lembra o princípio de que "os desejos mundanos nos leva iluminação". Eu mesmo levei um tempinho para entender esse princípio, pois o pouco que se conheçe do budismo ou religios do oriente aqui no Brasil, é justamente uma idéia contrária a esta, ou seja, quem sabe algo sobre o budismo é justamente sobre o desapego ao mundo materias, as coisas que se quer ter pra si. Acabei compreendendo que quando se ora Nam myoho rengue kyo para resolver uma questão pessoal ou mesmo para se adquirir algo, como uma casa própria ou um emprego, esse mesmo daimoku [ recitação do nam myoho rengue kyo] vai nos conduzir para um estado de evidenciar nessa vida a nossa iluminaçao, pois para concretizar o que desejamos, temos que percorrer um determinado caminho, e é nesse processo que vamos aprendendo e nos livrando do egoísmo, por exemplo. Orar providencia a nossa Revolução Humana, e com ela normalmente vamos compreendendo o imenso valor da Paz Mundial e o quanto é necessário propagá-la [kossen-rufo].

O diálogo é importante, pois nos faz refletir e perceber que uma mesma questão possui vários ângulos a serem ponderados.


Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada

e-referrer

Encontre seu par perfeito