Example Example Example Example Example Example Example O presidente Ikeda observa: "É absolutamente impossível que alguém com uma conduta séria e sincera na fé não consiga ser feliz e prosperar ou que seu ambiente não consiga ser revitalizado. Este é o princípio universal do budismo. O coração é o que transforma tudo. Esta é a natureza prodigiosa da vida. É uma verdade irrefutável". Nam-myoho-rengue-kyo Nam-myoho-rengue-kyo Nam-myoho-rengue-kyo....


Pesquisa personalizada

28 de agosto de 2009

Um buda é aquele que compreende os “mistérios do coração”

Nitiren Daishonin afirma: “Se uma pessoa faz tratamento médico meramente, sem conhecer a causa da doença, a condição do paciente será agravada em vez de melhorar.” (END, vol. I, pág. 179.) A chave para revolucionar o próprio estado de vida é revolucionar o próprio coração, a própria mente. Esse é um ponto fundamental.

O que cultivamos em nosso coração? Será que estamos nos esforçando para ficar mais saudáveis a fim de participar de um maior número de atividades em prol do Kossen-rufu? Ou estamos permitindo a nós próprios recuar, usando nossa doença, por exemplo, como uma desculpa para não termos de nos esforçar tanto, e conseqüentemente agravar nossa situação? Será que nosso desejo é nos desenvolver ainda mais e ajudar os que estão ao nosso redor? Ou estamos nos aproveitando da organização e de nossa posição, dominando os outros?

Os resultados são completamente diferentes dependendo do que cultivamos em nosso coração. Essas sutis funções do coração são o tema central das doutrinas dos Dez Mundos e de sua possessão mútua. Daishonin declara: “O ato de expor sobre os mistérios da vida é o objetivo primordial de todos os sutras. Aquele que desperta para as funções da mente é denominado como o Buda.” (Gosho Zenshu, pág. 564.)

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada

e-referrer

Encontre seu par perfeito