Example Example Example Example Example Example Example O presidente Ikeda observa: "É absolutamente impossível que alguém com uma conduta séria e sincera na fé não consiga ser feliz e prosperar ou que seu ambiente não consiga ser revitalizado. Este é o princípio universal do budismo. O coração é o que transforma tudo. Esta é a natureza prodigiosa da vida. É uma verdade irrefutável". Nam-myoho-rengue-kyo Nam-myoho-rengue-kyo Nam-myoho-rengue-kyo....


Pesquisa personalizada

23 de agosto de 2009

A Importância da vóz



O presidente Ikeda faz o seguinte comentário: “O Gongyo é a base da prática budista e a mais importante cerimônia de devoção ao Gohonzon. Por isso, devemos nos sentar com o corpo ereto, manter boa postura e levar em consideração o seguinte: embora haja diferenças de uma pessoa a outra, a voz, ao fazer o Gongyo, deve ser forte e ressoante. Se a voz for fraca e desprovida de energia vital, não poderá emanar o poder para transformar o carma e vencer a natureza maléfica da vida. Mas uma voz em tom elevado, principalmente às altas horas da noite, pode incomodar os vizinhos ou mesmo os próprios familiares”.

E ele continua dizendo: “Quando oramos ao Gohonzon, imediatamente as portas do microcosmo dentro de nós se abrem completamente para o macrocosmo, e podemos experimentar uma sensação de felicidade serena e grandiosa, como se fitássemos o grande Universo. Sentimos uma extraordinária alegria e senso de realização e obtemos acesso a uma grande e inexaurível fonte de sabedoria. O microcosmo que foi abraçado pelo Universo, por sua vez, abarca o Universo. O Gongyo é uma refrescante ‘cerimônia do tempo sem início’ que nos revitaliza a partir de nossas próprias profundezas. Portanto, o mais importante é fazer o Gongyo a cada dia cheio de harmonia e cadência — como o galopar de um corcel branco pelos céus. Espero que desempenhem a prática do Gongyo até sentirem plena satisfação e até ficarem revigorados tanto em mente como em corpo”

Além disso, citando o termo “fúria de um leão no ataque”, exposto no 15º capítulo do Sutra de Lótus — “Emergindo da Terra” —, o presidente Ikeda nos ensina que a forma correta de orarmos ao Gohonzon é ter a disposição de vencer todas as dificuldades, tal como a fúria de um leão no ataque. O leão projeta três patas para frente e deixa uma como base para o seu impulso. E ele utiliza a mesma força para atacar uma diminuta formiga ou um feroz animal, pois a sua disposição é sempre agir como o rei dos animais. O Buda cita esse termo para qualificar o seu espírito e explicar que somente dessa forma a “Revelação da Vida Eterna do Buda” — título do 16º capítulo do Sutra de Lótus — é possível. No Gohonzon, está inserida a grande disposição do Buda de conduzir todas as pessoas à iluminação. Nitiren Daishonin, suplantou as perseguições, venceu os obstáculos e as maldades e assim inscreveu o Dai-Gohonzon para possibilitar às pessoas revelarem na própria vida esse mesmo estado supremo e ilimitado. Por isso, nossa disposição ao orar jamais deve ser a de aguardar que algo aconteça de fora para dentro. Devemos orar com o espírito de vencer todas as maldades, tal como a fúria de um leão no ataque. É justamente com essa oração de fé que a verdadeira força do Gohonzon se manifesta em nossa vida.

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada

e-referrer

Encontre seu par perfeito