Example Example Example Example Example Example Example O presidente Ikeda observa: "É absolutamente impossível que alguém com uma conduta séria e sincera na fé não consiga ser feliz e prosperar ou que seu ambiente não consiga ser revitalizado. Este é o princípio universal do budismo. O coração é o que transforma tudo. Esta é a natureza prodigiosa da vida. É uma verdade irrefutável". Nam-myoho-rengue-kyo Nam-myoho-rengue-kyo Nam-myoho-rengue-kyo....


Pesquisa personalizada

10 de junho de 2009

O princípio de Itinen sanzen, dos Três mil mundos num instante da vida

No vocabulário militar, o Dia D (do inglês D-Day) é um termo usado frequentemente para denotar o dia em que um ataque ou uma operação do combate devem ser iniciados. A expressão Dia-D apareceu pela primeira vez nas ordens de batalha do Exército Norte Americano na Primeira Guerra Mundial.

É muito comum, nosso cotidiano, também usarmos essa expressão: "Dia D". Assim também o é a "Hora H". Para nós, elas denotam um evento pontual ou o momento decisivo em que devemos tomar uma atitude rumo a um objetivo. Podemos comparar com a expressão "Niji" (nesse momento), contido no trecho inicial da parte do Capítulo Hoben (Meios), em que se lê: "Ni- ji- sê- son. Ju- san mai." (Nesse momento o Buda se levanta serenamente de sua meditação) - Meditar para agir. A oração está contida na própria decisão, então tudo se resume em transformar a oração em ação com a determinação de superar e vencer com base na Lei Mística.

O princípio de Itinen sanzen, dos Três mil mundos num instante da vida, revela que a "Hora H" da nossa decisão muda o rumo do futuro. Li, há muitos anos, uma orientação do nosso mestre que dizia: "No Universo existem três mil canais ou freqüências que podem ser ajustados diretamente no próprio itinen". Analogamente, canais e frequências correspondem aos sinais de televisão e rádio. Somos nós que escolhemos o que assistir ou ouvir, ao acionarmos o controle remoto da televisão ou o dial do aparelho radiofônico. Ao assistirmos ou ouvirmos determinados programas ou músicas, de certa forma vivemos o que está sendo transmitido.

Então, dentro dos três mil mundos, formados pela possessão mútua dos Dia D e dos Dez Fatores da existência, combinados com os Três princípios da Individualização, nossa determinação corresponde à escolha que fazemos, ou seja, a vida que queremos experimentar.

Podemos, por exemplo, continuar na inércia do Estado de Fome, no mundo da Tranqüilidade, ou podemos progredir ao escolher o Estado de Buda no mundo do Dia D em nossas ações.


O presidente Ikeda vem constantemente nos orientando sobre como avançar para sermos vitoriosos. Usando citações de personagens da história, ele procura dar mais substância ao que ensina a filosofia do Sutra de Lótus, a filosofia do verdadeiro humanismo.

Vejamos alguns exemplos, extraídos de um trecho de uma mensagem publicada no Brasil Seikyo nº 1655, de 8 de junho de 2002, com o título: "A verdadeira alegria é encontrada na luta pela justiça":

"Nossa missão é a ação."Estas são as palavras do filósofo alemão Immanuel Kant (1724-1804).

O escritor francês Romain Rolland (1866-1944) bradou: "A ação é o ponto essencial! No momento decisivo, não devemos nos privar de entrar em ação para evitar de provocar as dificuldades. A pior derrota, aquela da qual não podemos nos recobrar, não é a derrota para os inimigos externos, mas sim a derrota cuja causa vem de dentro de nós."

Helen Keller (1880-1968), que lutou arduamente e venceu mais sofrimentos que qualquer outra pessoa, disse: "Se houvesse apenas uma alegria no mundo, não poderíamos aprender sobre a coragem e a perseverança."

E o ilustre escritor alemão Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832) observou: "As conquistas que fazemos graças ao empenho de nosso maior esforço possível a cada dia acumulam-se em algo grandioso no final."

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada

e-referrer

Encontre seu par perfeito